COVID-19: como a pandemia afetou o comércio da região

postado em: Informações Empresariais | 0

Segundo uma pesquisa feita pelo Fecomércio, a recuperação ocorre praticamente todos os setores; Cascavel é um dos grandes destaques do estado

Foto: AEN

As restrições da pandemia tiveram grande impacto para o comércio paranaense. Seja na diminuição de quadro de funcionários, na falta de clientes e até mesmo no fechamento de empresas.

Porém, o que surpreendeu foi a grande retomada que o comércio paranaense teve. A Pesquisa Conjuntural do Comércio, do Fecomércio Paraná, lançada em fevereiro de 2022, aponta que o ano de 2021 fechou com alta de 7,87%. A recuperação ocorreu em praticamente todos os setores.

Ainda de acordo com a pesquisa, os ramos com maior crescimento nas vendas foram calçados, com aumento de 17,81%, vestuário e tecidos, com 15,77%, além de óticas, cine-foto-som (15,90%), materiais de construção (15,65%) e autopeças (14,99%).

De outro lado, as papelarias e livrarias fecharam com -5,35%, devido às aulas remotas, muito provavelmente. O Fecomércio também informa que em 2020, em plena pandemia, o comércio teve uma queda de 4,57%. Porém, a recuperação em 2021 foi a melhor desde 2013.

Cascavel

Reportando-se a região do Sindilojas-Cascavel, o Presidente Leopoldo Nestor Furlan, informou que os setores que mais sofreram na pandemia foram aqueles não considerados essenciais. “Os materiais de construção, mercados, farmácias, e outros, acabaram sendo privilegiados, podemos dizer, porque aumentaram seu faturamento, apesar das restrições”, explica. Em contrapartida, Leopoldo conta que os bares e restaurantes foram os mais prejudicados.

Estes setores sofreram em função de não ter uma regulamentação direta, de acordo com o presidente. “Os empresários faziam compras de produtos, e chegava um novo decreto, e eles acabavam perdendo o produto por não conseguir comercializar”. O próprio consumidor também teve dúvidas em relação aos horários, o que fez com que estes setores passassem dificuldades, e demitindo funcionários.

“Cascavel é uma cidade polo. Ela atende toda a região. E em função dessa pandemia, ela acabou também passando por períodos difíceis, principalmente na área de saúde”. Leopoldo explica que houve a falta de produtos, de medicamentos e de mercadoria. Algumas mercadorias, ainda, começaram a subir o preço.

Já o setor de alimentação funcionou normalmente. Mas, a cidade acabou tendo problemas com alguns setores e algumas empresas que, em função da pandemia, não conseguiram atender seus clientes da maneira certa e muitas acabaram demitindo funcionários por falta de segurança, sem saber o que aconteceria no dia seguinte.

2022
Sobre 2022, o presidente informa que as empresas voltaram a contratar e houve aumento de novas empresas. Inclusive, aconteceram diversos casos de pessoas que perderam o emprego durante o período e, atualmente, são empreendedores, que geram empregos e oferecem novos serviços.

“Podemos dizer que, pelo menos em Cascavel, tivemos um grande crescimento no setor gastronômico, principalmente sobre o investimento em novas pessoas, que se reinventaram”, explica Leopoldo. Para finalizar, o presidente relata que a pandemia trouxe muitas mudanças, sejam boas ou não. “Mas isso faz parte da nossa evolução e vamos trabalhar, com certeza, investindo em educação. Nós teremos em breve uma melhor qualidade de vida”, finaliza.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

catorze − nove =